domingo, 7 de novembro de 2010

Sorriso

Lua, não sorria para mim quando a noite é dos cães que não ladram... Durma amarela, fuja da minha contemplação, e no céu deixe a mim espaço, para eu me perder em uivos...

2 comentários:

Lucas Grosso disse...

Faz tempo que você não abre sua alma. E mais tempo ainda, que você não abre sua alma criativa. Carissíma amiga, você morreu?

Lucas Grosso disse...

(PS: o acento no segundo I foi intencional)