terça-feira, 2 de setembro de 2008

Coisas sem sentido...

Bem pertinho estavam, os olhos fixos, sinceros. Olho direito com olho direito, olho esquerdo com olho esquerdo. Depois os olhos se fecham e saem de cena.

Você entrou no meu espaço, fez a costura e deu o laço.
No meu sossego maestrou concertos, quebrou meus pratos...
E já perturbada, sorrindo a toa, permiti aos sonhos que viessem à proa...
Para quê?

Um comentário:

Whisky Bemol. disse...

Tente um dia conectar tudo que você vai ver como seus textos tem uma ordem lógica muito boa, Lau :D