sexta-feira, 18 de junho de 2010

Quentor

Sinto um 'quentor' no peito!
É um efeito de jazz,
Um estado após Callas,
consequência de amores!

É a tristeza de Neruda,
A alegria de Soleil,
a sua lembrança em mim.

É um quente expandindo,
é um amor exprimindo!

2 comentários:

Lucas Grosso disse...

Faz tempo que não escrevo nada aqui, não?

Sua produção anda vasta, minha cara, mas acho que falta você aparar umas arestazinhas... De qualquer modo, estou esperando sue livro de poesias! hehe

Antônio Sozinho disse...

Bonito uai!