sábado, 9 de agosto de 2008

Dias que passam por nós

As vezes em transe, paro num instante do movimento e vejo ações que passariam desapercebidas. São sorrisos tímidos, olhares de afeto, são votos de um bom dia sinceros. São pedaços de esperança que perdemos pelo caminho. Há, certamente, mais bons corações pelas ruas, pelo mundo, do que maus.
Talvez enaltecer o que temos de belo, de bondade ao nosso redor, seria uma forma de desfazer essa neblina escura que percorre o nosso século...do desinteresse, da desesperança, a falta de ''pressão'' que cala nossos sonhos.

Um grande poeta, o qual admiro e me encanto com suas palavras, escreveu assim: ''Sou um pobre homem disposto a amar seus semelhantes (...) E em nome do meu mutante amor proclamo a pureza." (Pablo Neruda)

Quero para os meus olhos as paixões que impulsionam a vida! As alegrias, os amigos, as risadas. É bom entrar em transe, é bom ver uns amando aos outros, amor de espécie, de semelhança. Sem maldade, sem cobrança... Proclamo, também, a pureza!

2 comentários:

Anônimo disse...

São tantas coisas simples que podem nos fazer felizes,né? Lindo seu texto!

Whisky bemol disse...

:)