terça-feira, 4 de novembro de 2008

Quadros

Político, seu poder me desapodera,
Entre suas decisões nascem das entranhas
Os meus medos.
O que você fez por mim hoje?

Guri, sua pobreza me escassa,
Entre seus dedos nascem do horror
Os meus medos.
O que alguém fez por você hoje?

Reflexo, sua indiferença me amesquinha,
Entre seus marasmos nascem do silêncio
Os meus medos.
O que se fez consigo mesmo hoje?

Medo, sua permanência me apavora,
Entre seus subjulgados nascem dos gritos
Os meus receios.
O que impedirá você hoje?

Um comentário:

Lucas Grosso disse...

Seu poema, na verdade, ficou bom Laura!!! Ficou pouco brechtiano, eu acho, por que você está usando figuras muito subjetivas... Está um poema de Literatura Marginal dos anos de 1970! :D

Bem Punk mesmo!!!

Tem uma visão meio caótica da sociedade e está sendo bem agressivo... Aqui não é um soco, mas algumas facadas no estômago :)